sexta-feira, 14 de julho de 2006

welcome


Braga, Portugal
2006


"Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e se desfaz.
Com mãos se faz o poema – e são de terra.
Com mãos se faz a guerra – e são a paz.

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas
de mãos. E estão no fruto e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.

E cravam-se no Tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.

De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade."
As mãos, Manuel Alegre

2 comments:

ACP 7/16/2006 2:00 da tarde  

Q momento tão bonito :)

ohcaptain 7/16/2006 11:46 da tarde  

excelente!
confesso que sou um fã de mãos: forma, movimento, toque... sem dúvida uma fantástica forma de expressão, subtil, mas sincera.
aqui captaste um excelente momento.
é curioso os bebés terem esse instinto tão vincado de agarrar dedos... terá alguma explicação?!
bjinhos

Impressões

Grãos no pó

  © Blogger template 'anaPaipita' adapted from Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP